quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Medicina Quântica - Que medicina é essa?


É um conjunto de procedimentos terapêuticos devidamente metodizados que, atua de forma “física” (não – química), reestituíndo de maneira rápida e eficaz o estado de saúde relativa individual.

A grande diferença da medicina quântica está em combater as causas das doenças, e não somente suprimir os sintomas causados por elas, entendendo que, se o fundo ou inicio do problema não for detectado e combatido, permite o avanço silencioso do processo patológico.
Utiliza-se entre os recursos para diagnose o VEGATEST, um aparelho radiônico de alta precisão, que obtém respostas causais dos possíveis distúrbios, do indivíduo, detectando a existência de geopatia; sobrecarga eletromagnética; a intolerância alimentar e alergias; sobrecarga por metais pesados; e outras toxinas; focos ou campos de interferência; iatrogenia: vacinas, farmacos. Analisa o sistema regulador básico: mesênquima, sistema linfático, timo, autoimunidade; o sistema endócrino: fígado, pâncreas; a existência de disbiose; infecções ocultas. A prescrição varia conforme as diagnoses.

Os meios terapêuticos  visam harmonizar e integrar o ser humano utilizando:

  • Dietas;
  • Fórmulas ortomoleculares;
  • FAO (fatores de auto organização) – atuando diretamente nos principais chakras do ser;
  • Terapianeural;
  • Homeopatia;
  • Hidrocolonterapia;
  • Ozônioterapia;
  • Nutrição celular;
  • BIT (terapia por informação biofísica)

Não se trata, contudo, de uma panacéia capaz de tratar e curar os males do mundo como num passe de mágica, mas sim, de um enfoque dinâmico que contribui para o esclarecimento, por exemplo, de muitas questões relativas às doenças crônicas do tipo “autoimunes”. Não sendo ainda reconhecida pelas autoridades médicas, a medicina quântica permanecerá em desenvolvimento por um certo tempo, tal como aconteceu com a medicina nuclear, com os diagnósticos por imagem computadorizada, ressonância magnética, ultrasom para destruição de cálculos renais (litotripsia), homeopatia, e muitas outras atividades científicas que, ligadas às atividades terapêuticas, alcançaram reconhecimento oficial depois de certo tempo.
Para ser saudável, não basta não estar doente, é fundamental o bem-estar do corpo, da mente e da alma considerando como um todo, segundo o conceito holístico do ser. Integrado ao meio ambiente, equilibrado internamente e em harmonia com os demais seres, resultando em qualidade de vida.

Nenhum comentário: